Ceasa ganhará mais 46 boxes para comercialização de produtos

Ordem de serviço para o início das obras foi assinada nesta quarta-feira (27). Os espaços, distribuídos em três pavilhões, custarão à empresa de economia mista cerca de R$ 17 milhões

A Centrais de Abastecimento do Distrito Federal (Ceasa-DF) terá novo local para comercialização de produtos agrícolas. Serão mais três pavilhões, que comportam 46 boxes de 120 metros quadrados cada um.

A Ceasa-DF terá novo local para comercialização de produtos agrícolas. Serão mais três pavilhões, que comportam 46 boxes de 120 metros quadrados cada um. A ordem de serviço para dar início à obra foi assinada nesta quarta-feira (27) pelo governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg. 

Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília
A ordem de serviço para dar início à obra foi assinada nesta quarta-feira (27) pelo governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg.

Com previsão de finalização em dez meses, o empreendimento tem custo estimado de R$ 17 milhões.

De acordo com o presidente da Ceasa, José Deval, trata-se de um investimento, visto que a expectativa é que cerca de 30% do valor colocado na obra seja restituído com a venda das permissões de ocupação dos boxes.

As empresas interessadas em vender na Ceasa participam de processo licitatório — compram a permissão de uso dos espaços por 15 anos (renováveis por mais 15) e, instaladas no local, pagam aluguel mensal.

A construção era uma demanda dos produtores que já locam boxes no complexo, mas cresceram e precisam de mais espaço para transbordo e manipulação de produtos. Além disso, segundo Deval, a construção tem o objetivo de manter a saúde financeira da Ceasa.

Portanto, nas licitações que ocorrerão quando o espaço estiver finalizado, produtores que já comercializam no local e novas empresas poderão participar.

Cerca de 15 mil pessoas passam pela Ceasa-DF diariamente
A área total da Ceasa-DF é de 285.119 metros quadrados. Segundo estima a central, diariamente 15 mil pessoas passam pelo local.

São oito pavilhões permanentes destinados a empresas estabelecidas, com permissão de uso, para comercialização atacadista de produtos hortigranjeiros.

Há o Mercado Livre do Produtor (Pedra) destinado a produtores agrícolas para a comercialização em atacado da produção local. Ainda, há espaço para o comércio de flores e orquídeas, um complexo agroindustrial, um Centro de Capacitação e Comercialização da Agricultura Familiar, entre outras atividades.

Postado em: 27/06/2018 às 17:17:58
Link:

 • News | Outras Noticias
21/09/2015 - Consórcios: analisar diferenças entre os financiamentos é fundamental...
29/05/2016 - Corrida Tiradentes pela Cidadania reúne 2 mil pessoas...
03/10/2015 - Concluída a primeira fase de desobstrução da orla do Lago Paranoá...
05/11/2015 - Revista local será vendida por 50 moradores de rua...
05/12/2015 - Definidos grupos de trabalho para estudar reivindicações de servidores...
23/03/2016 - Prazos e andamento de obras de mobilidade são monitorados no Buriti...
29/07/2016 - Estação Central do Metrô tem simulação antiterrorismo para a Olimpíada...
12/05/2016 - LEWANDOWSKI QUER JULGAR DILMA ATÉ SETEMBRO...
31/03/2018 - Show pirotécnico surpreende 40 mil espectadores no Morro da Capelinha...
14/11/2016 - Veja o que abre e o que fecha no feriado de 15 de novembro...

 
No AR

1
Safadômetro
Thiago Matheus
2
Maravilhosa Graça
Luh Ribeiro
3
Esse Lance
Willian Sorriso
4
Sinal de um Vencedor
Robson Mello
5
Festa das Patroas
Maiara e Maraisa
6
Eu te amo pinga
Antony e Gabriel
7
Bobo Fui Eu
Zé Neto & Cristiano
8
Rei Soberano
Robson Mello
9
Eu ligo pra você
Zé Neto & Cristiano
10
Não Me Toca
Zé Felipe
 

Enquete - Vote Agora!
O Quê Cidade Precisa? +

Atendimento
Quadra 34 Conjunto E Lote 11 Setor Oficina
Paranoá - DF
Depto Apoio Comercial
(61) 3369-1343
Horário de atendimento
Segunda a Sexta de 08:00 as 18:00
Powered by SimplesClick.NET