• paranoafm@oi.com.br
  • (61) 3369.1343
News Photo

Mil camisetinhas para os bebês de doadoras de leite materno

  • GDF
  • Maio 18, 2020

Fábrica Social produziu mil camisetas para bebês com até 3 anos de idade como parte das ações da Semana Distrital de Doação de Leite Materno. Foto: Divulgação/Secretaria de Educação

Em um período de pandemia, quando a solidariedade faz toda a diferença, com a doação de leite materno não poderia ser diferente. Pensando nisso, a Secretaria de Educação fechou parceria com entidades para a Semana Distrital de Doação de Leite Materno, que começa nesta segunda-feira (18) com ações virtuais incentivadoras.


O secretário João Pedro Ferraz participou da teleconferência de abertura, promovida pela Rede Universitária de Telemedicina (Rute), um dia antes da comemoração do Dia Mundial de Mobilização de Leite Humano, nesta terça-feira (19).


“Apoiamos a doação de leite materno para que todos tenham acesso ao alimento, que é vital. Uma criança bem alimentada desde o início da vida terá condições ainda mais favoráveis ao desenvolvimento e aprendizado. O tema é multidisciplinar e, por isso, prioridade, também, na Educação. Formamos uma parceria promissora e estamos gratos por termos sido convidados a participar”, afirmou Ferraz.


Leia também


Para colaborar ainda mais e comemorar a baixa no déficit do banco de leite este ano de 35% para 11% (comparação em relação ao mesmo período em 2019), a Fábrica Social doou mil camisetas para bebês com a frase “Eu divido meu leite”. A ideia é incentivar a doação de leite.


São camisetinhas para bebês com até 3 anos de idade, já entregues à Secretaria de Saúde e ao programa Criança Feliz Brasiliense. “A Fábrica Social segue empenhada em exercer a solidariedade e trabalhar com as pastas do GDF no compartilhamento desse trabalho, além das produções de máscaras que vêm sendo confeccionadas pelas alunas para ajudar a população a se prevenir do coronavírus”, disse a subsecretária de Integração de Ações Sociais da Secretaria de Educação, Thereza de Lamare.


A Secretaria de Saúde e a Secretaria Executiva do programa Criança Feliz Brasiliense fazem parte da mobilização. Outras entidades também participam para que as doações aconteçam em todo o DF, como o Corpo de Bombeiros, parceiro há 30 anos e que, este ano, vai disponibilizar 14 viaturas para a coleta do leite materno.


Propriedade no tema


Brasília, reconhecida como a Capital dos Bancos de Leite do Brasil, é a única unidade no mundo autossuficiente nesta questão. O primeiro banco de leite humano do Distrito Federal foi fundado em 1978 no Hospital Regional de Taguatinga. As comemorações do Dia Mundial de Mobilização de Leite Humano são realizadas no DF desde 2004 e fazem parte do calendário institucional do GDF.


As doações durante o combate à pandemia podem ser marcadas nos bancos de leite por WhatsApp ou serem feitas na hora, no local. As voluntárias ainda podem se inscrever para as doações pelo número 160 (opção 4).

Compartilhar

Fale com a diretoria. Você gostaria de enviar uma mensagem diretamente, com sugestões, ideias ou mesmo críticas?